A história de Eliana – acesso ao trabalho

Eliana, a Lebanese woman with MS, sits at her desk with her telephone in hand
Eliana at work

Eliana mora no Líbano e trabalha na fábrica de papel da Mimosa, em Zahle, para sustentar sua família.

“Trabalhei durante dois anos organizando e movimentando rolos e caixas de papel. Mesmo sendo um trabalho esgotante, eu estava feliz por poder trabalhar para sustentar minha família. No entanto, minha felicidade não durou muito tempo. Há cerca de dois anos atrás, comecei a ter sensações de desmaio e perda de equilíbrio, mesmo durante o trabalho. Por um lado, estava preocupada com a minha saúde mas, por outro, tinha medo de perder meu emprego!

“Os turnos de trabalho ficaram mais intensos e eu fui ficando com mais medo, mas os encarregados da fábrica foram muito simpáticos, o que aliviou meu sofrimento. Eles me acompanharam ao hospital várias vezes e, pouco tempo depois, fui diagnosticada com esclerose múltipla. Essa notícia atingiu a mim e a minha família como um raio. O que iria acontecer? Que consequências a doença traria para minha vida? Será que eu conseguiria continuar? Como minha família iria lidar com a situação?”

Eliana foi chamada pelo diretor de Recursos Humanos. Quando entrou no escritório, ela pensou que iriam pedir sua demissão e ficou preocupada.

“Meu coração estava batendo muito rápido e as minhas pernas estavam tremendo quando o diretor de RH, o senhor Nahban, pediu para falar comigo na manhã desse dia de chuva. Mas, em vez de pedir minha demissão, ele me deu as duas melhores notícias que eu já recebi na vida, que me deram confiança e determinação para o meu futuro.

“Em primeiro lugar, a empresa decidiu não me demitir mas fazer o oposto, e cuidar do meu problema de saúde. Eles iam me transferir do departamento de fabricação de papel para o escritório, onde o trabalho é mais fácil e as circunstâncias são melhores.”

Eliana foi transferida para o escritório da fábrica e manteve o mesmo salário.

“Em segundo lugar, alguns membros da diretoria da fábrica da Mimosa já conheciam a doença e conheciam a Associação Libanesa de Amigos de Pacientes com Esclerose Múltipla (ALSEP). Eles foram muito compreensivos com as metas da associação e se envolveram em suas atividades. Eles me deram um panfleto da ALSEP e me aconselharam a entrar em contato com eles.”

A ALSEP convenceu o governo libanês a reduzir as contribuições dos pacientes para o seu tratamento de 20% para 5%, o que fez uma grande diferença para os portadores de EM em todo o país, incluindo a Eliana.
A Empresa de Papel Mimosa continua ajudando a Eliana, para que ela continue trabalhando, mas também têm demonstrado sua compreensão e vontade de ajudar. Ela afirmou, “Começou uma nova fase da minha vida. Continuam existindo coisas negativas, mas agora eu sei que não preciso enfrentá-las sozinha”.

A ALSEP reconheceu a Mimosa como um exemplo de como as empresas podem fazer ajustes razoáveis para ajudar pessoas com EM no trabalho.

Two women and a man wearing T-shirts and hats saying 'I am in the fight against MS'
Eliana raising funds for MS